Bill Gates vai investir 40 milhões de dólares para desenvolver uma super vaca.

O magnata e filantropo explica que o projeto visa a busca de ajuda as populações mais vulneráveis ​​da África e no mundo. 

De gênio da computação à filantropo, Bill Gates agora tem um projeto ambicioso, com o objetivo de ajudar os mais necessitados ele pretende reproduzir uma “super vaca”. Com mais saúde do que qualquer outro animal de seu tipo, esse animal seria capaz de suportar o calor extremo da África e produzir mais leite do que as vacas da Europa.

Através da sua fundação Bill e Melinda Gates, o magnata investiu 40 milhões de dólares em uma organização sem fins lucrativos responsável pela pesquisa da genética animal e especializada em vacinas e medicamentos para gado, além de fornecer mais nutrientes para os cultivos. É a GALVmed (Aliança Global para Medicamentos Veterinários) e sua sede está situada em Edimburgo, na Escócia.

Embora não haja ao certo uma data prevista para que este projeto se torne uma realidade, o próprio Bill Gates em uma entrevista com o jornal inglês The Sun, contou alguns detalhes. Graças à modificação genética ela irá selecionar o melhor dos genes da carne bovina britânica e africana e posteriormente seriam alimentadas com culturas mais nutritivas.

A combinação das raças deve-se ao fato de que as espécies Holstein do Reino Unido produzem 19 litros de leite por dia, enquanto as espécies africanas produzem apenas um pouco mais de 1,6 litros, porém são mais resistentes ao calor extremo, e o clima favorece a comer menos do que os europeus, tendo seus gastos reduzidos com insumos para a alimentação deste tipo de gado.

O principal objetivo da “super vaca”é melhorar as condições de vida das pessoas com menos recursos que vivem em áreas com níveis mais extremos de pobreza no mundo.

“Podemos ter uma vaca que é quatro vezes mais produtiva com a mesma e melhor capacidade de sobrevivência, podemos justificar isso nos impactos econômicos e na saúde, mas atingiremos os dois fatores”, disse Gates, que viajará para a Escócia para seguir este projeto de perto.

Enquanto isso, cientistas da Universidade de Edimburgo começarão a trabalhar no uso de software para desenvolver vacinas eficazes para salvar vacas afetadas por doenças nas regiões tropicais africanas, muitas delas transmitidas pelas plantas que alimentam o gado. Doenças como a tripanossomíase de animais africanos (AAT), causam a morte de mais de três milhões de gado por ano, causando perdas econômicas milionárias para essa região estimada em mais de 4.000 milhões de dólares.

Bill Gates não para de surpreender o mundo!

Fonte: http://edairynews.com

We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…